Nosso segundo disco, Estrangeiro Guarani,
mede a distância interior, as horas na fila:
o amanhã que não se faz presente, sempre o futuro.
Desmatando uns aos outros, o que plantamos?
Nas 10 faixas do disco Estrangeiro Guarani
tentamos arrancar do solo essas raízes.
É permitir negar, negar que somos
estrangeiros em nossas próprias vidas.

 

 

1, 2, 3, gravando... sim, estamos gravando. Como toda produção independente também dependemos de muita gente: são amigos, músicos, parentes, vizinhos... agradecemos muito todo esse empenho. Queremos fazer um disco que represente a alegria de poder registrar esse pedaço que somos, nós e vocês, ela e eu.

 




 

 


Felixfônica no Casa Sonora 2015. A maldição da propaganda, frevo que integra o repertório do terceiro disco, ao ar em 2016. Com Jean Boca (Bateria), Alexandre Vicente (contrabaixo), Guilherme Gouvêa (voz e violão), Marco Lorenzo (rabeca), Luis Canela (Guitarra). Vídeo de Samuca Chiodini (Casa do Morro). Jaraguá do Sul (06/06/15).

 

Ergométrica, canção do disco Felixfônica e as Manifestações Populares do Brasil, de 2009, Gravado sob direção de Alegre Correa por Osvaldo Pomar (percussão), Eduardo Vidili (Bateria), Luis Canela (guitarra), Emerson Fortes (contrabaixo), Guilherme Gouvêa (voz e violão) e Marco Lorenzo (sopros e voz).

felixfonica.com.br - alguns direitos reservados - 2004 - 2015 - contatos no facebook ou felixfonica@gmail.com